Bula Etoposido

Indicação

Para que serve?

Etoposido BIOSINTÉTICA está indicado em carcinomas embrionários do testículo, nas neoplasias pulmonares de pequenas células, nos linfomas Hodgkin e não-Hodgkin, nas leucemias agudas, nos coriocarcinomas placentários e nas neoplasias de mama recidivadas.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Hipersensibilidade ao Etoposido, na gravidez e na lactação. Etoposido não deve ser administrado por injeção intracavitária.

Posologia

Como usar?

Via parenteral (I.V.): O Etoposido BIOSINTÉTICA deve ser administrado na dose de uma ampola diluída em 250 ml de soro glicosado ou fisiológico, para perfusão de aproximadamente 2 horas de duração. A dose é de 50 a 100 mg/m² nas 24 horas, durante 1 a 5 dias, conforme o protocolo utilizado.

Os cursos de terapia só devem ser repetidos após intervalos de 3 a 4 semanas, após recuperação completa de qualquer toxicidade.

A dosagem e via de administração devem ser ajustadas levando-se em conta a mielossupressão, os efeitos de outras drogas usadas em combinação ou os efeitos de quimioterapia e radioterapia anterior, que podem ter comprometido a reserva da medula óssea.

Ao manipular a solução, recomenda-se o uso de luvas. Se ocorrer contato da solução com a pele ou mucosa, deve-se lavar a região com água e sabão.

ATENÇÃO: Nunca injetar-se diretamente o Etoposido BIOSINTÉTICA na veia (sempre por infusão).

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Toxicidade hematológica: mielossupressão, com nadir granulocitário ocorrendo em 7 a 14 dias e nadir plaquetário ocorrendo em 9 a 16 dias após administração da droga. A recuperação da medula óssea ocorre em aproximadamente 20 dias. A ocorrência de leucemia aguda, com ou sem uma fase pré-leucocitária, tém sido relatada em poucos casos, em terapia associada. Leucopenia, trombocitopenia e anemia reversíveis.

Toxicidade gastrintestinal: náusea e vômito, que podem ser controlados com terapia antiemética.

São mais freqüentes com terapia oral. Podem também ocorrer anorexia, diarréia e estomatite.

Hipotensão: ocorre hipotensão arterial em caso de injeção I.V. muito rápida; não está associada com toxicidade cardíaca ou alterações eletrocardiograficas.

Reações alérgicas: podem ocorrer reações do tipo anafiláticas, caracterizadas por febre, taquicardia, hipertensão, broncoespasmo, dispnéia e/ou hipotensão. Essas reações, contudo, podem ser fatais. As vezes ocorrem tosse, diaforese, cianose, laringoespasmo, dor nas costas e/ou perda de consciência, além de hipersensibilidade associada a apnéia. Raros casos de anafilaxia broncopulmonar (2% dos casos).

Alopecia reversível.

Outras toxicidades: parestesias periféricas, febre, pigmentação, dor abdominal, constipação, disfagia, cegueira cortical transitória e neurite ótica, toxicidade hepática e acidose (em pacientes recebendo doses maiores que as recomendadas), neurotoxicidade periférica.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Etoposido deve ser administrado sob a supervisão de um médico qualificado, com experiência no uso de agentes quimioterápicos. pode ocorrer mielossupressão severa, com infecção e sangramento resultantes.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Não são conhecidos antídotos específicos para o etoposide. Sabe-se que esta droga não é dialisável.

Composição

Cada 1 ml de solução injetável I.V. contém:
Etoposido ……………….. 20 mg
Veículo q.s.p. ……………….. 1 ml

Apresentação

Ampolas contendo 100 mg de Etoposido em 5 ml de solução aquosa para administração exclusivamente intravenosa por infusão. Embalagens contendo 10 ampolas.

Interações Medicamentosas

Na ausência de estudos mais específicos sobre uma possível interação do Etoposido e outros fármacos, deve-se evitar associar o Etoposido BIOSINTÉTICA a demais medicamentos em perfusão simultânea.

Gravidez e Lactação

É teratogênico e embriotóxico em ratos e camundongos. Pode causar danos fetais quando administrado em mulheres grávidas. Se Etoposido for usado durante a gravidez ou se a paciente engravidar durante o tratamento com esta droga, a paciente deve ser advertida sobre os riscos em potencial para o feto. Mulheres em idade fértil também devem ser avisadas sobre os riscos.

Não se sabe ao certo se o Etoposido é excretado no leite materno. Devido ao risco em potencial de sérias reações adversas nos lactentes, deve-se considerar a descontinuação do aleitamento ou a descontinuação do tratamento, levando-se em conta a importância da terapia para a mãe.

Laboratório

Biosintética Farmacêutica Ltda.

SAC: 0800-7016900