Bula Lincomicina

Indicação

Para que serve?

O cloridrato de lincomicina é indicado no tratamento de infecções severas causadas por bactérias aeróbias Gram-positivas, incluindo estreptococos, estafilococos e pneumococos.

Posologia

Como usar?

A posologia de lincomicina depende da idade:

  • Adultos:

A dose recomendada é de uma injecção intramuscular de 600mg, o que equivale a 2 mL, a cada 24 horas.

No caso de infecções mais graves, pode ser recomendada a administração de 600mg, o que equivale a 2 mL, a cada 12 horas, ou mais frequentemente, dependendo da gravidade da infecção.

Também pode ser administrado na veia, uma dose de 600mg a 1g a cada 8 ou 12 horas. Em infecções mais graves, estas doses podem ser aumentadas.

Em infecções que ameacem a vida, doses de até 8g diárias tem sido administradas.

  • Crianças acima de 1 mês de idade:

A dose recomendada é de 10mg/kg, via intramuscular, a cada 24 horas.

Em infecções mais graves, pode ser recomendado administrar 10mg/kg a cada 12 horas ou mais frequentemente.

Também pode ser administrado via intravenosa, 10 a 20mg/kg/dia, em intervalos de 8 a 12 horas, dependendo da gravidade da infecção.

Em infecções por estreptococos beta-hemolíticos, o tratamento deve continuar durante pelo menos 10 dias, para diminuir a possibilidade de febre reumática ou glomerulonefrite subsequente.

Quando o cloridrato de lincomicina é administrado em pacientes com insuficiência renal grave, a dose adequada é de 25% a 30% daquela recomendada para pacientes com função renal normal.

A dose de lincomicina deve ser determinada cuidadosamente em pacientes com disfunção renal grave ou disfunção hepática e os níveis séricos de lincomicina devem ser monitorizados durante a terapia com altas doses.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

O cloridrato de lincomicina é geralmente bem tolerado.

Apesar disso, têm sido observados efeitos adversos gastrintestinais como fezes amolecidas ou diarreia, náuseas, vômitos e cólicas abdominais.

Saiba como tomar antibiótico sem ter diarreia.

Efeitos secundários como diminuição da contagem dos glóbulos brancos no sangue e reações alérgicas foram raramente observados.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Este medicamento não deve ser utilizado por pessoas hipersensíveis à lincomicina ou clindamicina.

Deve-se avisar o médico caso surjam doenças hepáticas ou renais, asma brônquica, estados alérgicos, ou outras patologias, e também se a pessoa estiver tomando outros medicamentos.

O cloridrato de lincomicina não deve ser utilizado no tratamento de infecções bacterianas leves ou infecções por vírus.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Tem-se relatado colite pseudomembranosa, que pode evoluir de leve a fatal, com o uso de muitos antibióticos, inclusive lincomicina. Portanto, é importante considerar o diagnóstico em pacientes que apresentam diarreia subsequente à administração de antibióticos.

A sensibilidade prévia a este medicamento e a outros alérgenos deve ser cuidadosamente pesquisada.

A colite associada à antibioticoterapia e diarreia ocorrem mais frequentemente, e podem ser mais graves, em pacientes idosos e/ou debilitados.

Quando tratados com lincomicina, estes pacientes devem ser cuidadosamente monitorizados quanto às alterações na frequência intestinal.

As formas injetáveis deste produto contém álcool benzílico, que está associado a síndrome de gasping fatal em prematuros.

O cloridrato de lincomicina deve ser utilizado com cautela em pacientes com histórico de doença gastrintestinal, principalmente colite e pessoas com história de asma brônquica ou alergia significativa.

O cloridrato de lincomicina não deve ser utilizado no tratamento de meningite, pois não penetra adequadamente no fluido cérebro-espinhal.

O cloridrato de lincomicina não é recomendado para uso em recém-nascidos.

Durante terapia prolongada, recomenda-se monitorar as funções renal, hepática e sanguínea.

No caso de administração por infusão, cloridrato de lincomicina não deve ser administrado na forma de bolus, porém lentamente.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

O cloridrato de lincomicina é um agente antibiótico da classe das Lincosamidas.

Esta substância inibe a síntese de proteínas em bactérias sensíveis ligando-se a ribossomos bacterianos.

A inibição da síntese de proteínas leva à morte das bactérias.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Hemodiálise ou diálise peritonial não são meios eficazes para remoção da lincomicina do sangue.

Composição

Cada mL da solução injetável contém:

Cloridrato de lincomicina*_______________________340,20mg

*equivalente a 300mg de lincomicina

Veículo q.s.p._____________________________________1mL

(Veículo: água para injeção e álcool benzílico).

Laboratório

Teuto Brasileiro

 – SAC: 0800 621 800

Dizeres Legais:

M.S. n 1.0370.0283 | Farm. Resp.: Andreia Cavalcante Silva – CRF-GO nº 2.659