Bula Ormigrein

Indicação

Para que serve?

Tratamento das crises de enxaqueca.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Gravidez; doença vascular periférica oclusiva; doença cardíaca coronariana (vasoespasmo pode causar angina ou infarto do miocárdio); hipertensão grave; disfunção renal ou hepática grave; estados sépticos; hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula; sensibilidade elevada do SNC aos efeitos da cafeína; glaucoma; hipertrofia prostática; obstrução pilórica.

Posologia

Como usar?

2 comprimidos, via oral, aos primeiros sinais de uma crise de enxaqueca. Em seguida, 1 comprimido a cada 20-30 minutos, sendo que a dose máxima diária permitida é de 6 comprimidos. O número de comprimidos ingeridos não deverá exceder a 10 comprimidos por semana.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Quando utilizado na posologia recomendada, Ormigrein raramente causa efeitos colaterais. Relacionados com a ergotamina: náusea, vômito, cefaléia, vertigem, fenômenos alérgicos, incluindo choque, ergotismo, elevação súbita da pressão arterial, especialmente durante anestesia espinhal, e vasoconstrição periférica. Relacionados com o paracetamol: são geralmente leves, embora reações hematológicas tenham sido relatadas. Erupções da pele e outras reações alérgicas podem, ocasionalmente, ocorrer. Relacionados com a cafeína: náusea, nervosismo, insônia e diurese podem ocorrer raramente e são, freqüentemente, resultantes de superdosagem. Relacionados com os sulfatos de hiosciamina e atropina: podem causar, ocasionalmente, aceleração do pulso, secura da boca, dilatação da pupila com perda da acomodação e fotofobia, disúria, erupção cutânea, constipação e tontura.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Ormigrein não é indicado para uso profilático. Em alguns casos, Ormigrein pode aumentar as náuseas e os vômitos nas crises de enxaqueca, antes de proporcionar o alívio dos mesmos. Os alcalóides do ergot inibem a lactação e podem causar ergotismo no neonato. Durante a lactação, os riscos do tratamento deverão ser avaliados em relação aos benefícios, uma vez que os alcalóides do ergot são excretados no leite materno.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

A superdosagem aguda com Ormigrein pode causar efeitos tóxicos que são, primariamente, devidos aos componentes ergotamina e paracetamol. Os sintomas de superdosagem aguda pela ergotamina incluem náusea, vômito, diarréia, sede, parestesia, prurido e esfriamento da pele, pulso fraco, cianose das extremidades, estupor, convulsões, coma e choque. Sintomas de superdosagem aguda pelo paracetamol incluem palidez, náusea, vômito, anorexia e dor abdominal. Além disso, danos hepáticos (evidenciados pelo aumento das concentrações séricas das aminotransferases, bilirrubina e do tempo de protrombina), insuficiência renal aguda com necrose tubular aguda, anormalidades no metabolismo da glicose, acidose metabólica e arritmias cardíacas. Doses tóxicas de hiosciamina e atropina causam taquicardia, respiração rápida ou estertorosa, hiperpirexia, insônia, confusão e excitação, e alucinação passando para delírio. Pode ocorrer erupção da pele da face e da parte superior do tronco. Nos quadros de intoxicação grave, podem ocorrer depressão do sistema nervoso central com hipertensão ou com insuficiência circulatória e depressão respiratória. O tratamento dos casos de superdosagem consiste na eliminação do Ormigrein através de medidas apropriadas (êmese e lavagem) e condutas sintomáticas (manutenção de ventilação pulmonar adequada, controle das convulsões, tratamento do choque). Acetilcisteína ou metionina poderão ser utilizadas como antídotos nos casos de envenenamento pelo paracetamol. O uso de anticoagulantes e drogas vasodilatadoras poderá ser indicado.

Composição

Cada comprimido contém: Tartarato de ergotamina 1,0 mg; Cafeína 100,0 mg; Paracetamol 220,0 mcg; Sulfato de hiosciamina 87,5 mcg; Sulfato de atropina 12,5 mcg.

Apresentação

Embalagens com 10 e 100 comprimidos.

AKZO NOBEL Ltda. Divisão Organon.

Introdução

Ormigrein
Comprimidos

Informações Técnicas

O tartarato de ergotamina é um alcalóide do ergot que apresenta uma ação bloqueadora alfa-adrenérgica e uma potente atividade vasoconstritora. É também um antagonista da serotonina. A cafeína é um vasoconstritor cerebral que reduz o fluxo sangüíneo cerebral. Um efeito sinérgico é observado quando a cafeína é combinada com o tartarato de ergotamina, sendo a base racional para seu uso no tratamento das crises de enxaqueca. Os alcalóides anticolinérgico e antiemético de beladona (sulfatos de hiosciamina e atropina) são responsáveis pelo alívio das náuseas e vômitos induzidos pela enxaqueca. O paracetamol é uma substância analgésica e antipirética que alivia a dor de várias origens, incluindo a cefaléia, aumentando o efeito vasoconstritor.

Laboratório

Akzo Nobel Ltda.