Bula Otonal

Indicação

Para que serve?

Medicação analgésica e antitérmica. Afecções dolorosas e/ou febris do ouvido médio e interno. Zumbido.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Hipersensibilidade ao paracetamol ou aos demais componentes da fórmula.

Posologia

Como usar?

1 drágea 3 vezes ao dia, longe das refeições. A critério médico esta dosagem poderá ser aumentada. – Superdosagem: as doses maciças podem causar hepatotoxicidade em alguns pacientes. Os sinais clínicos e laboratoriais de toxicidade hepática podem surgir até 48 a 72 horas após a ingestão da dose. Tratamento de superdosagem: após esvaziamento gástrico, administrar imediatamente o antídoto considerado eficaz, a N-acetilcisteína a 20%, desde que não tenha decorrido mais de 16 horas da ingestão do medicamento. O paciente deve ser acompanhado com medidas gerais de suporte, incluindo: manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico, correção da hipoglicemia, administração de vitamina K, quando necessário, e outras. Após a recuperação do paciente não permanecem seqüelas hepáticas anatômicas ou funcionais.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Pode ocorrer reação de hipersensibilidade, sendo descritos casos de: erupções cutâneas, urticária, eritema pigmentar, angioedema e choque anafilático. Lesões eritematosas na pele, febre, hipoglicemia e icterícia podem ocorrer muito raramente. Embora a incidência seja extremamente rara, há relatos de êxito letal devido a fenômenos hepatotóxicos provocados pelo paracetamol. Em pessoas com compro-metimento metabólico ou mais susceptíveis, pode ocorrer aciduria piroglutâmica.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Na hipótese de ocorrência de uma reação de hipersensibilidade, a administração do produto deve ser suspensa. O uso durante a gravidez deve ser feito por período curto e sob orientação médica. – Interações medicamentosas: a hepatotoxicidade potencial do paracetamol pode ser aumentada pela administração conjunta de altas doses dos seguintes fármacos: barbitúricos, carbamazepina, hidantoína, rifampicina, sulfimpirazona e com a ingestão crônica e excessiva de álcool. O uso concomitante com anticoagulantes orais, anticoncepcionais orais, colestiramina e diazepam pode alterar o efeito de uma ou de outra substância. – Influência em exame de laboratório: o acetaminofen pode interferir, diminuindo em até 20% os valores médios da glicose, quando se medir a glicemia em fitas reagentes. Os resultados dos testes da função pancreática utilizando a bentiromida ficam invalidados, a menos que o uso do paracetamol seja descontinuado, 3 dias antes da realização do exame. O paracetamol pode produzir resultados falsamente aumentados, quando for utilizado o método do tungstato na determinação do ácido úrico sérico. Pode produzir falsos resultados positivos na determinação qualitativa do ácido 5-hidroxiindolacético, quando for utilizado o reagente de nitrosonaftol.

Composição

Cada drágea contém; paracetamol (acetaminofen)300 mg; brometo de zinco 39 mg; ácido valeriânico 35 mg; excipiente q.s.p. 400 mg.

Apresentação

Caixa com 20 drágeas.

Laboratório

Instituto Biochimico Ltda.