Bula Propranolol

Indicação

Para que serve?

O Propranolol é indicado na angina pectoris crônica, profilaxia e tratamento de arritmias cardíacas, hipertensão, profilaxia do reinfarto do miocárdio, controle de angina, palpitações e síncope associado com estenose subaórtica hipertrofical, tratamento de tremores, adjuvante no tratamento de feocromocitoma, adjuvante no tratamento de tireotoxicose; tratamento de prolapso de válvula mitral, tratamento de acatisia, profilaxia da enxaqueca, adjuvante no tratamento de ansiedade, menopausa e anestesia, para controlar a taquicardia do seio carotídeo e extra-sístoles ventriculares frequentes.

Posologia

Como usar?

A posologia depende do problema a tratar:

  • Arritmias

Adultos: 10 a 80 mg, 3 vezes ao dia.

Doses maiores (até 640 mg ao dia podem ser necessárias para suprimir as arritmias ventriculares crônicas).

Crianças: 0,5 a 4 mg/kg ao dia em 4 tomadas divididas.

Pode ser usado até 16 mg/kg diariamente, a critério médico. Hipertensão crônica adulto: inicialmente 40 mg diariamente.

Caso não se obtenha resposta desejada a dose deve ser aumentada para 80 mg, 2 vezes ao dia, em geral em 1 ou 2 tomadas: Crianças 1 mg/kg 4 vezes ao dia.

  • Antianginoso

​​Adultos: inicialmente, 10 a 20 mg, 3 a 4 vezes ao dia.

A dose pode ser aumentada gradualmente para controlar os sintomas.

Para manutenção os pacientes podem necessitar de 160 a 240 mg por dia, geralmente em 4 tomadas divididas. Alguns pacientes requerem até 400 mg diariamente.

  • Profilaxia da enxaqueca

Adultos: a dose deve ser individualizada, mas geralmente, é de 20 a 40 mg, 2 ou 3 vezes ao dia, aumentada gradualmente para 20 a 40 mg cada terceiro ou quarto dia até observar efeito terapêutico ou ocorrerem efeitos adversos.

Veja como melhorar o efeito deste remédio.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com este medicamento são insuficiência cardíaca congestiva, agravamento dos distúrbios de condução atrioventricular; broncospasmo, bradicardia intensa e hipotensão, sobretudo em aplicação intravenosa, infarto do miocárdio ou cardiotireotoxicose em consequência do rebote causado pela supressão brusca do tratamento, disfunção sexual e distúrbios gastrintestinais.

Contraindicações

Quando não devo usar?

O propranolol não deve ser usado em pessoas com insuficiência cardíaca descompensada, choque cardiogênico, bloqueio atrioventricular de segundo e terceiro graus, bradicardia grave, asma brônquica, síndrome de Raynaud e gravidez.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Este remédio pode promover o broncospasmo e bloquear o efeito broncodilatador da epinefrina nos pacientes que sofrem de alergia, asma brônquica, enfisema pulmonar ou bronquite não alérgica.

Pode mascarar a taquicardia associada com hipoglicemia nos pacientes tratados com insulina ou hipoglicemia oral.

Devem ser utilizados com cautela nos pacientes que sofrem de insuficiência renal ou hepática, hipertireodismo e depressão mental.

Pode reduzir a circulação periférica em pacientes que sofrem da síndrome de Raynaud e outras doenças vasculares periféricas.

Propranolol tem sua biodisponibilidade aumentada em pacientes com síndrome de Down.

A suspensão do tratamento deve ser com redução gradual das doses.

Este medicamento deverá ser usado durante a gravidez e lactação, apenas se o benefício potencial justificar os riscos potenciais para o feto e recém-nascido.

Composição

Cada comprimido contém:

Cloridrato depropranolol___________________________40 mg

Excipientes__________________________q.s.p. 1 comprimido

(Excipientes: celulose microcristalina, glicolato amido sódio e estearato de magnésio).

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Caso ocorra superdosagem deve-se empregar as seguintes medidas gerais:

  • Injeção intravenosa de 0,5 a 1 mg de atropina para controlar bradicardia excessiva.
  • Epinefrina ou norepinefrina para tratamento de hipotensão grave.
  • Glicosídeos digitálicos e diuréticos para o tratamento de insuficiência cardíaca.
  • Agonistas beta-2 e, ou teofilina para o tratamento de broncospasmo.

Laboratório

Neo Química

Laboratório Neo Química Com. e Ind. Ltda.: – SAC: 0800 97 99 900

Dizeres Legais:

Reg. M.S. nº 1.0465.0374 | Farm. Responsável: Dr. Marco Aurélio Limirio G. Filho – CRF-GO nº 3.524